ABRAÇÃO DE BOAS-VINDAS.



PODE ENTRAR. FIQUE Á VONTADE.

VOCÊ NO CANTO DA POESIA,

AO ENTRAR TRAZ ALEGRIA

AO SAIR DEIXA SAUDADE.

UM POUCO DE MIM



SOU PERNAMBUCANO NASCIDO EM GARANHUNS. CRIADO NO MATO, NA FAZENDA LAGOA DE BELAMENTE, DISTANTE 12 KM DO COLÉGIO DIOCESANO ONDE ESTUDEI O 1º CICLO. ANTES DISSO ESTUDAVA EM CASA NUMA ESCOLA RURAL FUNDADA POR MEU PAI, NO TEMPO DA PALMATÓRIA.
FOI UMA LINDA INFÂNCIA, CONVIVENDO COM UM POVO SIMPLES, HONESTO E TRABALHADOR.
APRENDI GOSTAR, ADMIRAR E SEGUIR ESSA GENTE BOA, HUMILDE, SINCERA, SOFREDORA, CHEIA DE SABEDORIA, DE RESPONSABILIDADE E DE ALMA FORROZEIRA, VERSOS BREJEIROS, DE BENDITOS E REISADOS, DE ABOIOS E TOADAS, DAS CONVERSAS SEMPRE AFINADAS E AS VIOLAS TAMBÉM.
DEPOIS DE HOMEM QUASE FEITO, FUI AOS POUCOS ME AFASTANDO, COMO TODOS OS RAPAZES DE CIDADES SEM INDÚSTRIAS, QUE SAEM A PROCURA DE MELHORES RUMOS. ESTIVE NA AERONÁUTICA, EM RECIFE, DOIS ANOS. EM 60 FUI TRABALHAR NA CIDADE DO RIO DE JANEIRO. MAS MEU PENSAMENTO VIVIA NO NORDESTE, NA COMPANHIA HIDRO ELÉTRICA DO SÃO FRANCISCO, CHESF. EM 64 CONSEGUI UMA VAGA E ENTREI NA
MÃE CHESF. NELA GANHEI E GOZEI A VIDA. FIZ O 2º CICLO EM RECIFE E FIZ 8 CURSOS TÉCNICOS POR CONTA DA EMPRESA. (E POR MINHA CONTA ME ESPECIALIZEI EM DANÇA-DE-RODA, RABO-DE-SAIA, NOITES VIRADAS, LUZ NEGRA, PÉ-DE-BALCÃO, CAMA REDONDA E OUTROS CURSINHOS IMPORTANTES. SÓ NÃO FIZ O DE CACHAÇA, PORQUE ESSE EU JÁ TRAZIA). EM 27 ANOS DE AGRADÁVEIS SERVIÇOS PRESTADOS NA MÃE CHESF, VASCULHEI O NORDESTE DE CABO A RABO. TENHO POR ESSA EMPRESA, UMA VERDADEIRA GRATIDÃO. PELO RIO SÃO FRANCISCO, TENHO UMA LINDA VENERAÇÃO. ELE ME PARECE UM SANTO. COSTUMO DIZER QUE ESSE RIO VALE MAIS QUE DEZ MILHÕES DE POLÍTICOS. SEMPRE TORCI FERVOROSAMENTE PELO PROJETO DE TRANSPOSIÇÃO DAS ÁGUAS DO SÃO FRANCISCO. PRINCIPALMENTE POR PENSAR QUE A FINALIDADE PRINCIPAL DO VELHO CHICO É SERVIR Á POPULAÇÃO NECESSITADA. E UM PROJETO DO TEMPO DE D. PEDRO II, NUNCA SAIU DO PAPEL POR CULPA DE POLÍTICOS SALAFRÁRIOS. MAIS DE 100 ANOS DE SOFRIMENTOS, HUMILHAÇÕES E ATRASOS DE UM POVO CHEIO DE DECÊNCIA, DE DIGNIDADE.
NO 'GOVERNO LULA' HOUVE O PONTA-PÉ INICIAL E ESPERO QUE A DILMA TRAGA MUITA FORÇA E BOA VONTADE NA EXECUÇÃO DA OBRA E QUE DEUS COM A SUA SABEDORIA E BONDADE, PROTEJA ESSE PROJETO E NÃO O DEIXE POR AÍ NO ROL DAS OBRAS INACABADAS. NA CHESF, ‘ARRUDIANDO’ O NORDESTE POR ESTES SERTÕES QUERIDOS E SOFRIDOS, EU TIVE A SORTE DE PLANTAR, REGAR E COLHER OS FRUTOS DOS BONS CONVÍVIOS COM ESSE POVO BOM E AMIGO, NASCIDO E CRIADO NO SERTÃO, ONDE FUI ENGROSSANDO AS VEIAS DA POESIA. E DE TÃO ENFEITIÇADO PELAS COISAS DO SERTÃO, DEPOIS DE APOSENTADO (1991) FORAM SURGINDO MILHARES DE VERSOS E EU FUI TENTANDO FALAR DAS BELEZAS NATURAIS DO SERTÃO E DOS SEUS GUERREIROS QUERIDOS E INJUSTIÇADOS.


LIVROS PUBLICADOS:

COISAS DO SERTÃO E ÔTAS COISA
SERTÃO DE RIBA A BAXO
PASSADO NA PENEIRA
SERTÃO DE ESPINHOS E FLORES
SERTÃO DE RISOS E DORES
SERTÃO: O BERÇO DA POESIA
MEU SERTÃO SECO DE AJUDA
GARANHUNS, TERRA DAS FLORES, DE AMOR, DE PAZ E FRIO
DIZENDO COMO TE AMO
COQUITEL DE POESIAS
VAQUEJADAS E PRESEPADAS.

QUERO REGISTRAR AQUI A MINHA GRATIDÃO A QUEM PROCURA UMA FORMA DE ME AJUDAR.

UM ABRAÇO DE AMIZADE, DE PAZ E DE POESIA.


ALDEMAR.













quarta-feira, 27 de abril de 2011

É COISA DO MEU SERTÃO.

É COISA DO MEU SERTÃO.


A CANTURIA, A TUADA
O ABOIO, A VAQUEJADA
FACHÊRO E MANDACARU
FRÚITA DE PARMA E IMBU
PIFE, ZABUMBA E VIOLA
CRIÁ FIO SEM ISCOLA
QUEBRÁ MIO NO PILÃO
FAZÊ CIGARRO DE PÁIA
A RIÚNA E A CANGÁIA
É COISA DO MEU SERTÃO.

CASA DE TAIPA E COIVARA
APRAGATA DE RABICHO
A MUIÉ QUI NEM UM BICHO
MORRÊ NA CAMA DE VARA
NA HORA DE TÊ MININO.
E O MARIDO INLUTADO
BOTA A CURPA NO DISTINO
E VAI VOTÁ NAS INLEIÇÃO
NO VERDADÊRO CURPADO
É COISA DO MEU SERTÃO.

UMA CABAÇA UM TABAQUÊRO
UMA ISTÊRA, UM CANDIÊRO
UM PINICO, UMA INXADA
UMA RÔPA ARREMENDADA
UMA FACA NA CINTURA
UM TACO DE RAPADURA
UMA CACHORRINHA MAGA
UM ANJINHO NO CAXÃO
MUSGA DE LUIZ GONZAGA
É COISA DO MEU SERTÃO

FUGÃO DE TREMPE E ABANO
UM MININO TODO ANO
ÁGUA LONGE PRA BEBÊ
FAZÊ XIQUÊRO E ROÇADO
ROBÁ SANTO PRA CHUVÊ
VOTÁ IM CABRA SAFADO
BUMBA-MEU-BOI E REISADO
RUMARIA E PROCISSÃO
DANÇA DE RODA E XAXADO
É COISA DO MEU SERTÃO.

UM FURMIGUÊRO NA ROÇA
UM INCÊNDIO NA PAIOÇA
UMA CABÔCA NA FESTA
INTÉ O RAIÁ DO DIA
DANÇANDO FEITO A MULESTA
NO CHAMÊGO DA QUADRIA
AQUELE CABRA DANADO
RASGADO DE PÉ NO CHÃO
SAPATIANDO O XAXADO
É COISA DO MEU SERTÃO.

SOFRÊ CUM DIGNIDADE
DECENÇA E HONESTIDADE
CORAGE E PERSEVERANÇA
FÉ IM DEUS E ISPERANÇA
QUI UM DIA CHEGUE UM HOME
MATANDO A SEDE E A FOME
CUM ÁGUA DE IRRIGAÇÃO
ESSA CONDUTA BUNITA
ESSA ISPERANÇA INFINITA
É COISA DO MEU SERTÃO.

AJUDE.



CAFUNDÓ DO JUDAS.


CAFUNDÓ DO JUDAS.


FUI AO CAFUNDÓ DO JUDAS
NÃO ACERTEI A ESTRADA
ONDE O VENTO FAZ A CURVA
DORMÍ NA REDE RASGADA
ENTREI NA BAIXA DA ÉGUA
SAÍ NA TÁBUA LASCADA.

TIRANIA DA SECA NO SERTÃO.


TIRANIA DA SECA NO SERTÃO.


AS SOMBRAS JÁ NÃO EXISTEM
NESSES POBRES ARVOREDOS
A GENTE CONTA NOS DEDOS
OS ANIMAIS QUE RESISTEM.
MAS OS MATUTOS INSISTEM
COMO FÃS DA TEIMOSIA
ENFRENTAR A TIRANIA
DE UM TORRÃO IMPRODUTIVO
TRISTE QUADRO INDICATIVO
DO QUANTO MEU PAI SOFRIA.

NAS BRECHAS DA CUMEEIRA.


NAS BRECHAS DA CUMEEIRA.


ESCONDIDO NA BIQUEIRA
UM PASSARINHO CANTAVA
UM RAIO DO SOL ENTRAVA
NAS BRECHAS DA CUMEEIRA.
VI NO PORTÃO DA COCHEIRA
DO QUE ENTRA OU DO QUE SAI
UM CHAPÉU VELHO QUE VAI
PERDENDO O BRILHO DO COURO
EU QUASE CAIO NO CHORO
COM SAUDADES DE MEU PAI.

UM PEDAÇO DE PENA DE PAVÃO.

UM PEDAÇO DE PENA DE PAVÃO.


NO CAVALO BONITÃO MEU PAI MONTAVA
TODO SÁBADO DE MANHÃ IA PRA FEIRA
E CERTO DE GANHAR QUALQUER BESTEIRA
DE TARDEZINHA A ESPERÁ-LO EU FICAVA.
SUA BOTA EMPOEIRADA NÃO BRILHAVA
BRILHAVAM OS SEUS OLHOS NO PORTÃO
O TOURO BRILHAVA NA FIVELA DO CINTURÃO
UM REVÓLVER CANO LONGO NA CINTURA
E NA COPA DO CHAPEU DE MASSA PURA.
UM PEDAÇO DE UMA PENA DE PAVÃO.

MANIAS.

MANIAS.


EU TENHO VÁRIAS MANIAS
QUE ME DÃO PRAZER NA VIDA
BEIJAR A MULHER QUERIDA
FAZER MINHAS POESIAS.
BEBIDA TODOS OS DIAS
VER A CHUVA QUANDO CAI
OLHAR O SOL QUANDO VAI
MUDANDO DO CÉU AS CORES
SENTIR O CHEIRO DAS FLORES
E ME LEMBRAR DE MEU PAI.

DO FOGÃO DE CELESTINA.

DO FOGÃO DE CELESTINA.

(para o dia dos pais. 2010)


EU HOJE TE MANDO FLORES
CANTIGA DE PASSARINHOS
DOS FILHOS E DOS NETINHOS
NOSSOS SINCEROS LOUVORES.
TOADAS DE ABOIADORES
FALANDO DE ANTIGAMENTE
UM XERÉM COM LEITE QUENTE
DO FOGÃO DE CELESTINA
ÁGUA DOCE E CRISTALINA
DA FAZENDA BELAMENTE.

NA MEDALHA E NO TROFÉU.


NA MEDALHA E NO TROFÉU.

(para o dia dos pais. 2010.)

EU VOU MANDAR PRA VOCÊ
O RELINCHO DO CAVALO
O CACAREJO DO GALO
TUDO GRAVADO EM CEDÊ.
ÓCULOS COM LENTE FUMÊ
UMA ESTRELA PRA O CHAPEU
NA MEDALHA E NO TROFÉU
O MEU APERTO DE MÃO
E A FAIXA DE CAMPEÃO
NAS VAQUEJADAS DO CÉU.

LAGOA DE BELAMENTE


LAGOA DE BELAMENTE.



HOJE SONHEI NOVAMENTE
COM PAPAI NO BELAMENTE
EU ACHO SINCERAMENTE
QUE ELE VAI LÁ TODO MÊS.
CASA VELHA, VELHA AMIGA
HOJE O TEMPO TE CASTIGA
MAS VOCÊ AINDA ABRIGA
SAUDADES DE QUEM TE FEZ.

O QUE FALTA EM MEU SERTÃO II.

O QUE FALTA EM MEU SERTÃO II.



SERTÃO HOJE TEM ESCOLA
TUDO DENTRO DOS ‘CONFORMES’
TEM LANCHE, TEM UNIFORMES
TEM ATÉ CAMPO DE BOLA.
O QUE FALTA É CHEIRA-COLA
GRITO DE PEGA-LADRÃO
SIRENE DE CAMBURÃO
ESPANTANDO VAGABUNDO
TEM MUITA COISA NO MUNDO
QUE FALTA NO MEU SERTÃO.

HOJE A ESCOLA RURAL
TEM ATÉ COMPUTADOR
CARINHO DE PROFESSOR
QUE NÃO TEM NA CAPITAL.
O QUE NOS FALTA É MARGINAL
EMPURRANDO INTORPECENTE
OU RAPTANDO INOCENTE
PRA FAZER BARBARIDADE
ESSAS COISAS DA CIDADE
NÃO TÊM NO SERTÃO DA GENTE.

SERTÃO NÃO TEM VIADUTOS
PRA DÁ MORADA A SEM-TETO
ELEITOR NÃO TEM AFETO
PARA BAJULAR CORRUTOS
ABOMINÁVEIS PRODUTOS
DOS CURSOS DE PODRIDÃO
DAS ESCOLAS DE LADRÃO
QUE TEM NAS GRANDES CIDADES
ESSAS PRECIOSIDADES
NÃO TÊM EM NOSSO SERTÃO.

segunda-feira, 25 de abril de 2011

NO SOFÁ DAS ORAÇÕES.

NO SOFÁ DAS ORAÇÕES.



ERA UM SOFÁ VELHINHO
ONDE A MINHA MÃE REZAVA
O SEU CABELO LEMBRAVA
UM ALGODÃO, BEM BRANQUINHO.
ERA UM ANJO EM SEU NINHO
DISTRIBUINDO ALEGRIA
CANTANDO PASSAVA O DIA
*TEUS LÁBIOS DE ROSA PARA MIM SORRINDO
OH! MEU DEUS, COMO ERA LINDO
TUDO QUE MAMÃE FAZIA!

HAVIA UM CHEIRO MEDONHO
EM SEUS CABELOS BRANQUINHOS
NA VOZ HAVIA CARINHOS
SEU OLHAR ERA RISONHO.
EMBALADA EM ALGUM SONHO
ENTREGAVA-SE AOS COCHILOS
E OS SEUS FILHOS TRANQUILOS
OU AS CRIANÇAS PEQUENAS
QUE CURTIAM SEUS POEMAS
ESPERAVAM PARA OUVI-LOS.

**QUANTAS SAUDADES EU TENHO
DA AURORA DA MINHA VIDA
DA MINHA INFÂNCIA QUERIDA
QUE OS TEMPOS NÃO TRAZEM MAIS.

LINDO É SENTIR EMOÇÕES
É RELEMBRAR O PASSADO
É REVER UM SER AMADO
QUE CONFORTA OS CORAÇÕES.
NO SOFÁ DAS ORAÇÕES
VEJO PASSADOS DISTANTES
LEMBRANÇAS INEBRIANTES
ONDE MAMÃE BEM PRESENTE
FAZ-ME SENTIR NOVAMENTE
TODA ALEGRIA DE ANTES.





* ÍNDIA.  Bela canção composta por Cascatinha e Inhana.
** MEUS OITO ANOS.  Lindo poema de Cassimiro de Abreu.



quarta-feira, 20 de abril de 2011

CARINHOS DE MÃE.

CARINHOS DE MÃE.


FAVORES E BENEFÍCIOS
PODEMOS RECOMPENSAR
PAGAMOS COM CORPO E ALMA
A QUEM VINHER NOS AMAR
MAS OS CARINHOS DE MÃE
NÃO CONSEGUIMOS PAGAR.

domingo, 17 de abril de 2011

SÃO JOÃO DE BONS COSTUMES

SÃO JOÃO DE BONS COSTUMES.

(para o dia dos pais. 2010)


MUITA MULHER DANÇADEIRA
NO TERREIRO E NA VARANDA
MINHA GAROTA DE BANDA
BRASA PRONTA NA FOGUEIRA.
CERVEJA NA GELADEIRA
BOA COMIDA DE MILHO.
FOGUETÕES CHEIOS DE BRILHO
PARECENDO VAGALUMES
SÃO ESSES OS BONS COSTUMES
PASSADOS DE PAI PRA FILHO.

COLCHÃO DE CAPIM.

COLCHÃO DE CAPIM.


SOU UM CARA APAIXONADO
POR FLORES E POESIAS
MULHERES E CANTORIAS
FORRÓ E FESTA DE GADO.
MAS SE CHEGO NO ROÇADO
ME DÁ UMA COISA RUIM
FAÇO UM COLCHÃO DE CAPIM
NO TRONCO DA AROEIRA
E NÃO FALTA COMPANHEIRA
PRA DEITAR PERTO DE MIM.

FUI CRIADO NO SERTÃO
NAQUELA QUERIDA TERRA
UM FORRO DE PÉ-DE-SERRA
SEMPRE FOI MINHA PAIXÃO.
DANÇO O XOTE E O BAIÃO
A QUADRILHA E O XAXADO
MAS SE CHEGO NO ROÇADO
A RESSACA ME CASTIGA
ME DOE O PÉ DA BARRIGA
PREFIRO FICAR DEITADO.

EU NUNCA ME ATRAPALHO
NA MESA DE UM BOTEQUIM
NEM CUIDANDO DO JARDIM
NEM NA MESA DE BARALHO.
MAS SE CHEGO NO TRABALHO
SE TIVER SOMBRA ME DEITO
SE TIVER MULHER ACEITO
PRA CURAR MINHA FADIGA
E A MINHA DOR DE BARRIGA
SÓ A CACHAÇA DÁ JEITO.

GOSTO MUITO DO JASMIM
DA ORQUÍDEA E AÇUCENA
DA GALEGA E DA MORENA
GOSTO DO COMEÇO AO FIM.
E QUANDO FALAM PRA MIM
QUE TEM PROSA E POESIA
FICO CHEIO DE ALEGRIA
MAS SE FALAM DE SERVIÇO
NÃO GOSTO DE NADA DISSO
QUERO SOMBRA E ÁGUA FRIA.

O CHICOTE DA TROVOADA.


O CHICOTE DA TROVOADA.




COMO É LINDO O SOM DA CHUVA MANSA
QUANDO DESCE DA NUVEM MILAGROSA
DE ENCONTRO A UMA SECA ASTUCIOSA
NA PANCADA DO VENTO A ÁGUA AVANÇA.
O SERTANEJO JÁ PERDENDO A ESPERANÇA
VER NO CÉU A FELIZ TRANSFORMAÇÃO
A ENCHURRADA SE ARRASTA SOBRE O CHÃO
O TROVÃO DÁ UMA BELA GARGALHADA
É BONITO O CHICOTE DA TROVOADA
AÇOITANDO UMA SECA NO SERTÃO.

UM MOCÓ SE ENTOCA NO ROCHEDO
UM NOVILHO ESCRAMUÇA NO CERCADO
UM CACHORRO ATRAVESSA O RIO A NADO
UM SABIÁ CANTA ALEGRE NO PENEDO.
UM CABRITO NO CURRAL BERRA DE MEDO
A CORRENTEZA SERPENTEIA PELO CHÃO
O MATUTO OUVINDO O RONCO DO TROVÃO
TEMPERA A GUELA PRA CANTAR UMA TOADA
É BONITO O CHICOTE DA TROVOADA
AÇOITANDO UMA SECA NO SERTÃO.

A CAMPONESA BOTA O POTE NA BIQUEIRA
UM CORISCO FOTOGRAFA O PÉ DA SERRA
O TROVÃO ESTREMECE A FLOR DA TERRA
UM CAVALO SE ESPANTA NA COLCHEIRA.
A LAGOA BEBE ÁGUA A NOITE INTEIRA
DE MANHÃZINHA O SOL COM SEU CLARÃO
VER O SORRISO DE ANIMAIS E PLANTAÇÃO
FICA MAIS ALTO O CORAL DA PASSARADA
É BONITO O CHICOTE DA TROVOADA
AÇOITANDO UMA SECA NO SERTÃO.

A BENÇÃO DE MÃE.


A BENÇÃO DE MÃE.


SE FALAR ISSO É BLASFÊMIA
PEÇO QUE DEUS ME PERDOE
MAS EU SINTO MUITA FALTA
DEPOIS QUE MAMÃE SE FOI
E NÃO TENHO MAIS QUEM DIGA:
MEU FILHO, DEUS TE ABENÇOE.

domingo, 3 de abril de 2011

ESPINHOS E FLORES.


ESPINHOS E FLORES



A TAPERA ABANDONADA.
SEM TER NADA SOBRE A MESA
SÓ TEM LAMA NA REPRESA
A LAVOURA DESFOLHADA.
UMA CRUZ TODA ENFEITADA
MAS NÃO CHOVE NO SERTÃO
O POVO NUM CAMINHÃO
TOMA UM RUMO DIFERENTE
É DEUS BATENDO NA GENTE
SEM TER CHICOTE NA MÃO.

UM RAIO CLAREIA A TERRA
MOSTRA O INFINITO LINDO
O TROVÃO CANTA SORRINDO
DESCENDO E SUBINDO SERRA.
UMA CACHOEIRA BERRA
O CAPIM DEITA NO CHÃO
NA COMPLETA ESCURIDÃO
UM SAPO CANTA BAIXINHO
É DEUS FAZENDO UM CARINHO
AOS SEUS FILHOS NO SERTÃO.

SONHOS E FASCINAÇÃO

 SONHOS E FASCINAÇÃO.

 

AMO O SERTÃO DO NORDESTE
COM TODA BELEZA SUA
NÃO FALTA O SOL NEM A LUA
EM UM CÉU AZUL-CELESTE.
O SEU ENCANTO SE VESTE
DE TANTA ORNAMENTAÇÃO
SONHOS E FASCINAÇÃO
QUE NESSE MUNDO INFINITO
O QUE HÁ DE MAIS BONITO
DEUS COLOCOU NO SERTÃO.