ABRAÇÃO DE BOAS-VINDAS.



PODE ENTRAR. FIQUE Á VONTADE.

VOCÊ NO CANTO DA POESIA,

AO ENTRAR TRAZ ALEGRIA

AO SAIR DEIXA SAUDADE.

UM POUCO DE MIM



SOU PERNAMBUCANO NASCIDO EM GARANHUNS. CRIADO NO MATO, NA FAZENDA LAGOA DE BELAMENTE, DISTANTE 12 KM DO COLÉGIO DIOCESANO ONDE ESTUDEI O 1º CICLO. ANTES DISSO ESTUDAVA EM CASA NUMA ESCOLA RURAL FUNDADA POR MEU PAI, NO TEMPO DA PALMATÓRIA.
FOI UMA LINDA INFÂNCIA, CONVIVENDO COM UM POVO SIMPLES, HONESTO E TRABALHADOR.
APRENDI GOSTAR, ADMIRAR E SEGUIR ESSA GENTE BOA, HUMILDE, SINCERA, SOFREDORA, CHEIA DE SABEDORIA, DE RESPONSABILIDADE E DE ALMA FORROZEIRA, VERSOS BREJEIROS, DE BENDITOS E REISADOS, DE ABOIOS E TOADAS, DAS CONVERSAS SEMPRE AFINADAS E AS VIOLAS TAMBÉM.
DEPOIS DE HOMEM QUASE FEITO, FUI AOS POUCOS ME AFASTANDO, COMO TODOS OS RAPAZES DE CIDADES SEM INDÚSTRIAS, QUE SAEM A PROCURA DE MELHORES RUMOS. ESTIVE NA AERONÁUTICA, EM RECIFE, DOIS ANOS. EM 60 FUI TRABALHAR NA CIDADE DO RIO DE JANEIRO. MAS MEU PENSAMENTO VIVIA NO NORDESTE, NA COMPANHIA HIDRO ELÉTRICA DO SÃO FRANCISCO, CHESF. EM 64 CONSEGUI UMA VAGA E ENTREI NA
MÃE CHESF. NELA GANHEI E GOZEI A VIDA. FIZ O 2º CICLO EM RECIFE E FIZ 8 CURSOS TÉCNICOS POR CONTA DA EMPRESA. (E POR MINHA CONTA ME ESPECIALIZEI EM DANÇA-DE-RODA, RABO-DE-SAIA, NOITES VIRADAS, LUZ NEGRA, PÉ-DE-BALCÃO, CAMA REDONDA E OUTROS CURSINHOS IMPORTANTES. SÓ NÃO FIZ O DE CACHAÇA, PORQUE ESSE EU JÁ TRAZIA). EM 27 ANOS DE AGRADÁVEIS SERVIÇOS PRESTADOS NA MÃE CHESF, VASCULHEI O NORDESTE DE CABO A RABO. TENHO POR ESSA EMPRESA, UMA VERDADEIRA GRATIDÃO. PELO RIO SÃO FRANCISCO, TENHO UMA LINDA VENERAÇÃO. ELE ME PARECE UM SANTO. COSTUMO DIZER QUE ESSE RIO VALE MAIS QUE DEZ MILHÕES DE POLÍTICOS. SEMPRE TORCI FERVOROSAMENTE PELO PROJETO DE TRANSPOSIÇÃO DAS ÁGUAS DO SÃO FRANCISCO. PRINCIPALMENTE POR PENSAR QUE A FINALIDADE PRINCIPAL DO VELHO CHICO É SERVIR Á POPULAÇÃO NECESSITADA. E UM PROJETO DO TEMPO DE D. PEDRO II, NUNCA SAIU DO PAPEL POR CULPA DE POLÍTICOS SALAFRÁRIOS. MAIS DE 100 ANOS DE SOFRIMENTOS, HUMILHAÇÕES E ATRASOS DE UM POVO CHEIO DE DECÊNCIA, DE DIGNIDADE.
NO 'GOVERNO LULA' HOUVE O PONTA-PÉ INICIAL E ESPERO QUE A DILMA TRAGA MUITA FORÇA E BOA VONTADE NA EXECUÇÃO DA OBRA E QUE DEUS COM A SUA SABEDORIA E BONDADE, PROTEJA ESSE PROJETO E NÃO O DEIXE POR AÍ NO ROL DAS OBRAS INACABADAS. NA CHESF, ‘ARRUDIANDO’ O NORDESTE POR ESTES SERTÕES QUERIDOS E SOFRIDOS, EU TIVE A SORTE DE PLANTAR, REGAR E COLHER OS FRUTOS DOS BONS CONVÍVIOS COM ESSE POVO BOM E AMIGO, NASCIDO E CRIADO NO SERTÃO, ONDE FUI ENGROSSANDO AS VEIAS DA POESIA. E DE TÃO ENFEITIÇADO PELAS COISAS DO SERTÃO, DEPOIS DE APOSENTADO (1991) FORAM SURGINDO MILHARES DE VERSOS E EU FUI TENTANDO FALAR DAS BELEZAS NATURAIS DO SERTÃO E DOS SEUS GUERREIROS QUERIDOS E INJUSTIÇADOS.


LIVROS PUBLICADOS:

COISAS DO SERTÃO E ÔTAS COISA
SERTÃO DE RIBA A BAXO
PASSADO NA PENEIRA
SERTÃO DE ESPINHOS E FLORES
SERTÃO DE RISOS E DORES
SERTÃO: O BERÇO DA POESIA
MEU SERTÃO SECO DE AJUDA
GARANHUNS, TERRA DAS FLORES, DE AMOR, DE PAZ E FRIO
DIZENDO COMO TE AMO
COQUITEL DE POESIAS
VAQUEJADAS E PRESEPADAS.

QUERO REGISTRAR AQUI A MINHA GRATIDÃO A QUEM PROCURA UMA FORMA DE ME AJUDAR.

UM ABRAÇO DE AMIZADE, DE PAZ E DE POESIA.


ALDEMAR.













segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

O SEU POETA ENCANTADO.


O SEU POETA ENCANTADO.
(Namoro virtual também dá certo)


MINHA VIDA ERA SEM GRAÇA
MEU MUNDO ESTAVA PARADO
NO MEU CORAÇÃO FECHADO
JÁ NÃO HAVIA CALOR.
EU NEM CULTIVAVA MAIS
O JARDIM DA MINHA MENTE
JÁ NÃO PLANTAVA A SEMENTE
DA PAIXÃO E DO AMOR.

E ELA NÃO TINHA ALEGRIA
NO SEU POBRE CORAÇÃO
QUANDO PENSAVA EM PAIXÃO
NÃO BRILHAVA O SEU OLHAR.
A FRIEZA DO SEU LEITO
UMA LÁGRIMA ESCONDIA
E NO SEU PEITO SÓ HAVIA
VONTADE LOUCA DE AMAR.

ATÉ QUE EM FIM A INTERNET
NOS FEZ UMA CORTESIA
E NOS DEU UM NOVO DIA
NUMA NOITE DE NATAL.
MARCAMOS LOGO UM ENCONTRO
E PRA NOSSA FELICIDADE
TODA A VIRTUALIDADE
DEUS TRANSFORMOU EM REAL.

NASCE O FILHO DE MARIA.


NASCE O FILHO DE MARIA.

GARANHUNS ERA GELADO
COBERTO DE ESPLENDORES
NEVE, NEBLINAS E FLORES
POETAS PRA TODO LADO.
NO MEIO DO MEU ROÇADO
A MANJEDOURA QUE HAVIA
EU CEDI NAQUELE DIA
PRA JOSÉ, AMIGO MEU
E FOI LÁ ONDE NASCEU
JESUS FILHO DE MARIA.

A ESTRELA GUIA.


A ESTRELA-GUIA.


EM MENOS DE UM SEGUNDO
A ESTRELA CINTILAVA
COMO QUEM FOTOGRAFAVA
TODA A BELEZA DO MUNDO.
FOI UM MOMENTO PROFUNDO
NUMA POBRE ESTREBARIA
A LINDA BARRA DO DIA
DESENHOU O SOL-NASCENTE
E PRA SALVAÇÃO DA GENTE
NASCE O FILHO DE MARIA.

REVIVENDO.


REVIVENDO.

O HOMEM TEM A MANIA
DE SÓ VER A SERVENTIA
DAS COISAS QUANDO PERDEU.
EU CONTO UMA DOR PASSADA
E A DOR SÓ É BEM CONTADA
CONTADA POR QUEM SOFREU.

QUANDO ELA ME ABRAÇAVA
O SEU CORPINHO EXALAVA
PERFUME DE UMA FLOR.
E A SUA VOZ PARECIA
UMA LINDA POESIA
CHEIA DAS COISAS DO AMOR.

ELA DEPOIS FOI EMBORA
E NESSE DIA VI A HORA
DO MEU CORAÇÃO PARAR.
NÃO PAROU COMPLETAMENTE
MAS VIVE MUITO DOENTE
SEM A LUZ DO SEU OLHAR.

EU PROCURO O SEU CAMINHO
MEUS LÁBIOS PEDEM CARINHO
A MENTE CHAMA SEU NOME.
SINTO SAUDADES NO PEITO
MEU CORPO PEDE SEU LEITO
MEU CORAÇÃO PASSA FOME.

QUANDO EU LHE ENCONTRAVA
A SORTE ME ACOMPANHAVA
TUDO PRA MIM ERA FESTA
E EU PERCEBO HOJE EM DIA
QUE DA ANTIGA ALEGRIA
SÓ A TRISTEZA ME RESTA.

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

ENCONTRO DE CORAÇÕES.

ENCONTRO DE CORAÇÕES.

*Exemplo de Versos Brancos.

QUANDO O RAIO DO SOL-POENTE
BORDAVA O TETO DA TERRA
VOCÊ APARECEU TÃO LINDA
TÃO MEIGA, TÃO RISONHA...
VOCÊ ERA A MINHA DEUSA.

QUANDO A BORRACHA DA NOITE
FOI APAGANDO AS MONTANHAS
FICAMOS ENTRE AS NUVENS
COM ABRAÇOS COLORIDOS
VOCÊ ERA UM GRANDE AMOR.

QUANDO A LUZ DA LUA NOVA
NOS DEVOLVEU AS MONTANHAS
NOSSOS CORPOS ENLAÇADOS
ESTAVAM TAMBÉM NA LUA
VOCÊ ERA A MINHA ESTRELA.

QUANDO O RAIO DO SOL NASCENTE
BEIJOU O SEIO DA SERRA
FOI MAIS LONGO O NOSSO BEIJO
PRENÚNCIO DE DESPEDIDA
VOCÊ JÁ ERA SAUDADE.

*Uma das características dos versos
BRANCOS, também chamados
LIVRES ou SOLTOS, é a falta de rima.

sábado, 18 de dezembro de 2010

O QUE FALTA EM MEU SERTÃO II.

O QUE FALTA EM MEU SERTÃO II.



SERTÃO HOJE TEM ESCOLA
TUDO DENTRO DOS ‘CONFORMES’
TEM LANCHE, TEM UNIFORMES
TEM ATÉ CAMPO DE BOLA.
O QUE FALTA É CHEIRA-COLA
GRITO DE PEGA-LADRÃO
SIRENE DE CAMBURÃO
ESPANTANDO VAGABUNDO
TEM MUITA COISA NO MUNDO
QUE FALTA NO MEU SERTÃO.

HOJE A ESCOLA RURAL
TEM ATÉ COMPUTADOR
CARINHO DE PROFESSOR
QUE NÃO TEM NA CAPITAL.
O QUE NOS FALTA É MARGINAL
EMPURRANDO INTORPECENTE
OU RAPTANDO INOCENTE
PRA FAZER BARBARIDADE
ESSAS COISAS DA CIDADE
NÃO TÊM NO SERTÃO DA GENTE.

SERTÃO NÃO TEM VIADUTOS
PRA DÁ MORADA A SEM-TETO
ELEITOR NÃO TEM AFETO
PARA BAJULAR CORRUTOS
ABOMINÁVEIS PRODUTOS
DOS CURSOS DE PODRIDÃO
DAS ESCOLAS DE LADRÃO
QUE TEM NAS GRANDES CIDADES
ESSAS PRECIOSIDADES
NÃO TÊM EM NOSSO SERTÃO.

O LUAR DO MEU SERTÃO.

O LUAR DO MEU SERTÃO.



NA MINHA TERRA TEM MONTES
DE VERSOS FAZENDO FESTAS
RETIRADOS DAS FLORESTAS
DAS ÁGUAS, RIOS E FONTES.
ALÉM DESSES HORIZONTES
PRA DÁ MAIS INSPIRAÇÃO
A LUA NO MEU SERTÃO
EU ACHO BEM COMPARADA
COM UMA CONCHA FURADA
PINGANDO VERSOS NO CHÃO.

NUNCA MAIS FIZ POESIAS.

NUNCA MAIS FIZ POESIAS.


O MEU AMOR FOI EMBORA
DEIXOU-ME CHEIO DE PRANTOS
NUNCA MAIS VI OS ENCANTOS
DO RAIAR DE NOVA AURORA.
A SAUDADE ME DEVORA
NÃO FAÇO MAIS POESIAS
NÃO TENHO MAIS ALEGRIAS
SÓ A DOR E A TRISTEZA
VÊM OFUSCAR A BELEZA
DO RAIAR DE NOVOS DIAS.

QUATRO COISAS INCORRETAS.

QUATRO COISAS INCORRETAS.



NÃO SEI DESSAS QUATRO COISAS
QUAL É A MAIS INCORRETA
TIRAR BENGALA DE CEGO
TOMAR BOLA DE ATLETA
ROUBAR DOCE DE MENINO

NEGAR BEBIDA A POETA.

ELA ESTÁ EM TODA PARTE.

ELA ESTÁ EM TODA PARTE.



DINHEIRO NÃO TRAZ NOBREZA
SAUDADE É FRUTO DO AMOR
UM AI É GRITO DE DOR
CARA FEIA É SAFADEZA.
DOR É RAIZ DE TRISTEZA
SAUDADE TEM COR DE PRANTO
DO RISO VEM O ENCANTO
QUE ALEGRA OS VERSOS MEUS
POESIA É COMO DEUS
ELA ESTÁ EM TODO CANTO.

POESIA TAMBÉM É
UM POTE NOVO SUADO
BICHO DE PORCO ARRANCHADO
NO DEDÃO GRANDE DO PÉ.
UM BELO “PAPAI NOÉ”
DE BRAÇO DESMUNHECADO
UM POETA APAIXONADO
APROVEITA TUDO ISTO
POESIA E JESUS CRISTO
EU VEJO PRA TODO LADO.

MEU VERSO ESTÁ NA PRISÃO
DOS BANDIDOS MAIS NOJENTOS
ANDA PELOS APOSENTOS
DE UM PRESIDENTE LADRÃO
NO ANTRO DE PODRIDÃO
DOS NOSSOS PARLAMENTARES
E NAS COISAS MAIS VULGARES
VIVIDAS NUM CABARÉ
QUE POESIA TAMBÉM É
PRA ANDAR NESSES LUGARES.

VERSO QUE FALA DE AMORES
ENCANTA POR TODO CANTO
E OS POETAS DO RECANTO
HOJE SÃO MEUS PROFESSORES.
GRANDES HISTORIADORES
SÃO POETAS TALENTOSOS
COM OS CORDÉIS MAIS GOSTOSOS
DE HISTÓRIAS DE CAÇADORES
HISTÓRIAS DE PESCADORES
E DE OUTROS MENTIROSOS.

ONDE EU ENCONTRO OS MEUS VERSOS.

ONDE EU ENCONTRO MEUS VERSOS.



NO SERTÃO POR ONDE ANDO
REMOENDO O MEU PASSADO
EU VEJO PRA TODO LADO
UM VERSO ME ACOMPANHANDO.
EU VEJO VERSOS BRINCANDO
ENTRE O RECANTO DAS LETRAS
NO CHEIRO DAS VIOLETAS
NO BERRO DO BOI PINTADO
E NO TECIDO ESTAMPADO
DAS ASAS DAS BORBOLETAS.

UM POEMA NO SERTÃO
ALTERA AS CORES DA MATA
E A LUA COR DE PRATA
CANTA COM ELE UM BAIÃO.
NA ROÇA CRESCE O BOTÃO
DAS FLORES DA MELANCIA
AO VELHO DÁ ALEGRIA
Á VELHA MAIS CONFIANÇA
AO MOÇO MAIS ESPERANÇA
AO RANCHO MAIS POESIA.

O MEU VERSO ANDA VAGANDO
ENTRE OS SINOS QUE BADALAM
ENTRE AS FLORES QUE EXALAM
O PERFUME MEIGO E BRANDO.
TÁ NO PÁSSARO CANTANDO
SUA CANÇÃO PREFERIDA
NA FUMAÇA COLORIDA
DO BOEIRO DO ENGENGO
TÁ NA SAUDADE QUE TENHO
DA MINHA INFANCIA QUERIDA.

DESCOBRINDO A POESIA.

DESCOBRINDO A POESIA.



A POESIA ACOMPANHA
O RIBOMBAR DO TROVÃO
A CHUVA QUE BEIJA O CHÃO
A AVE QUE SE ARREBANHA.
TÁ NO PICO DA MONTANHA
NO LIVRE DESPENHADEIRO
ONDE CAI O NEVOEIRO
E A LUA BEM BRANQUINHA
PARECE QUE ENGATINHA
PARA ABRAÇAR UM CRUZEIRO.

A POESIA DECLINA
A DOR DE UMA SAUDADE
TIRA O VIGOR DA MALDADE
DÁ FORÇA A QUEM DESANIMA.
A POESIA ELIMINA
O FANTASMA DA POBREZA
E MANTÉM A LUZ ACESA
NA FOGUEIRA DA PAIXÃO
E DENTRO DO CORAÇÃO
MUDA AS CORES DA TRISTEZA.

A POESIA GARANTE
O LAZER DO SONHADOR
DITA PALAVRAS DE AMOR
CONFORTA QUEM TÁ DISTANTE.
TEM CLIMA MAIS CONFORTANTE
PRA RESIDÊNCIA DO POBRE
AS INDECISÕES DO NOBRE
A POESIA RESPONDE
AS VEZES ELA SE ENCONDE
MAS O POETA DESCOBRE.

TODO VERSO É COLORIDO.

TODO VERSO É COLORIDO.


POESIA NO SERTÃO
VEM DO CORAÇÃO DA TERRA
DESABA NO PÉ DA SERRA
FICA BRINCANDO NO CHÃO.
DÁ LUZ A MINHA CANÇÃO
DEIXA O SERTÃO ENFEITADO
FICA NO CÉU PENDURADO
NO AR QUE A GENTE RESPIRA
PRA COMPENSAR A MENTIRA
DE UM CANDIDATO SAFADO.

TODO POEMA É BONITO
TEM CHARME E PAPEL PASSADO
TEM DIPLOMA E DOUTORADO
É CANTADO E É BENDITO.
TEM UM FUTURO INFINITO
TEM PASSADO E TÁ PRESENTE
TEM CONTEÚDO ENVOLVENTE
COM FRAGRÂNCIA DE JASMIM
TEM TEMPERO DE PUDIM
CHEIRO DE CACHORRO-QUENTE.

TODO VERSO TEM A COR
DO TIRO DO BACAMARTE
E TODA RIMA FAZ PARTE
DAS ASTÚCIAS DO AMOR.
VEM DOS ENCANTOS DA FLOR
DÁ PRAZER E ALEGRIA
TEM SEDUÇÃO E MAGIA
TEM AMOR RASO E PROFUNDO
A COISA MELHOR DO MUNDO
É O MUNDO DA POESIA.

O QUE NÃO TEM NO SERTÃO.

O QUE NÃO TEM NO SERTÃO.


CRIANCINHAS INOCENTES
DORMINDO PELAS CALÇADAS
AVENIDAS AFOGADAS
POR ÁGUA SUJA DE ENCHENTES.
UM BANDO DE DELINQUENTES
CHEIO DE ARMAS NA MÃO
PRATICANDO ARRASTÃO
SÃO FENÔMENOS NATURAIS
PRIVILÉGIOS DE CAPITAIS
QUE NÃO TÊM NO MEU SERTÃO.

NO SERTÃO NÃO TEM TORCIDA
ORGANIZADA BRIGANDO
MOTORISTA SE MATANDO
POR UMA SIMPLES BATIDA.
LÁ NÃO TEM BALA PERDIDA
ASSALTANTES NOS SINAIS
CRACOLÂNDIAS VERTICAIS
NEM ESGOTO A CÉU ABERTO
DE FLORESTA DE CONCRETO
O MEU SERTÃO VIVE EM PAZ.

NÃO TEM RIO POLUÍDO
LIXO NOS MANANCIAIS
NEM ALGUNS POLICIAIS
DE MÃOS DADAS COM BANDIDO.
NÃO TEM JUIZ CORROMPIDO
APADRINHANDO LADRÃO
TORNADO NEM APAGÃO
E SE TEM TRÊS CÉUS NO MUNDO
O BRASIL É O SEGUNDO
O TERCEIRO É MEU SERTÃO.

O QUE FALTA EM MEU SERTÃO I

O QUE FALTA EM MEU SERTÃO I


NAS CAPITAIS TEM ASSALTO
MATAM NO MEIO DA RUA
PRA VOCÊ OLHAR PRA LUA
SOBE NO PRÉDIO MAIS ALTO.
MEU SERTÃO NÃO TEM ASFALTO
NÃO TEM ESGOTO ENTUPIDO
NEM COMÍCIO DE BANDIDO
NEM ENCOSTAS DESABANDO
TEM MUITA COISA FALTANDO
NESSE MEU SERTÃO QUERIDO.

sábado, 11 de dezembro de 2010

O QUE FALTA EM MEU SERTÃO.


O QUE FALTA EM MEU SERTÃO.


NAS CAPITAIS TEM FARTURA
DE ELEITOR E CANDIDATO
DE MENTIRA, DE BOATO
DE FALSIDADE E FRESCURA.
NAS CAPITAIS TEM CULTURA
TEM ESCOLA DE LADRÃO
CURSO DE CORRUPÇÃO
DIPLOMA DE VAGABUNDO
TEM MUITA COISA NO MUNDO
QUE NÃO TEM NO MEU SERTÃO.

PARA TODOS DO RECANTO.



PARA TODOS DO RECANTO.


FUI Á SUA ESCRIVANINHA
ABRI A PORTA DA FRENTE
QUANDO PISEI NO BATENTE
SENTI FRIO NA ESPINHA.
ENTRE A SALA E A COZINHA
EU LI TANTA POESIA
QUE CHOREI DE ALEGRIA
DEBRUÇADO NA JANELA
E COM TANTA COISA BELA
EU VOU VOLTAR TODO DIA.